A Festa da Uva e da Ameixa termina neste domingo em Porto Alegre

Alternativa de lazer para quem mora em Porto Alegre, a 27ª Festa da Uva e da Ameixa recebe os visitantes neste domingo (21), das 9h às 20h, no CTG da Estância da Figueira, rua Doutor Vergara 5345, no bairro Belém Velho. Este será o último dia do evento, que conta com bancas de frutas, flores e também de artesanato. A expectativa dos organizadores é receber 3 mil pessoas neste fim de semana.

A Festa da Uva e da Ameixa é uma realização dos produtores rurais, da Associação Comunitária Belém Velho e do CTG Estância da Figueira, com o apoio institucional da SMDE (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico), Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural) e do Sindicato Rural de Porto Alegre.

A fruticultura é uma das principais atividades agrícolas da capital gaúcha. Os produtores de Porto Alegre esperam colher 110 toneladas de uva e 90 toneladas de ameixa, números semelhantes aos da safra passada. A atual safra também contempla várias outras frutas, como pêssegos, figos, morangos, melões, peras, goiabas, entre outras.

O roteiro da zona Sul do Linha Turismo irá novamente oferecer uma atração a mais a seus passageiros. Além dos pontos turísticos regulares do circuito, quem realizar o passeio neste domingo, 21, poderá conhecer a tradicional Festa da Uva e da Ameixa. Os passageiros que quiserem visitar as bancas de frutas, experimentar a produção local, fazer compras e conferir outras atrações do evento poderão desembarcar e, com o mesmo bilhete, retornar ao ônibus para a continuidade do passeio.

A possibilidade de desembarque será oferecida no roteiro com saída às 15h, a partir do terminal da Travessa do Carmo, nº 84, bairro Cidade Baixa, mesmo endereço da Central de Vendas de Passagens do Linha Turismo. Aos fins de semana, o valor do bilhete é R$ 30.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Porto Alegre, Leandro de Lemos, destacou a união dos produtores e da comunidade local para a realização do evento, que assim como o ano passado, não teve apoio financeiro do setor público municipal, devido às condições precárias das finanças da prefeitura. “Mesmo assim, a prefeitura está dando todo o apoio para realização da feira, seja pelos canais de comercialização, por meio da Divisão de Fomento Agropecuário da SMDE, de divulgação e também do city tour Linha Turismo zona Sul”, afirmou Lemos.

Feira do Centro Histórico

As frutas produzidas na área rural de Porto Alegre também são comercializadas em bancas na praça Parobé, ao lado do Largo Glênio Peres, no Centro Histórico, durante o mês de janeiro, das 8h às 20h, de segunda-feira a sexta-feira. A iniciativa é uma das ações da Divisão de Fomento Agropecuário da secretaria, que leva as frutas até a área central da cidade, com o objetivo de facilitar o acesso ao consumidor e escoamento da safra.

Turismo Rural

A produção de frutas na zona Sul é uma das principais atividades agrícolas de Porto Alegre, segunda capital brasileira com a maior área rural e com várias propriedades apostando no turismo como fonte complementar de renda. Integradas à rota Caminhos Rurais, esses pequenos empreendimentos familiares abrem suas portas para receber visitantes em diferentes atividades que estimulam a relação do homem com o campo.

Comentários