A Polícia Federal investiga desvio de dinheiro do Sistema Único de Saúde, o SUS, repassado a hospital em Passo Fundo

A PF (Polícia Federal) deflagrou, na manhã desta terça-feira (20), a Operação Efeito Colateral, que investiga possível desvio de recursos públicos do SUS (Sistema Único de Saúde) repassados ao Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo, na Região Norte do Rio Grande do Sul.

Cerca de 50 policiais federais cumpriram oito mandados de busca e apreensão no município, em Porto Alegre e em Florianópolis (SC). As investigações iniciaram em agosto de 2017 para apurar a legalidade de repasses de recursos do hospital a uma empresa de fachada do ramo de consultoria, localizada na capital de Santa Catarina.

Diligências realizadas apontam que o titular dessa empresa seria um “laranja”, supostamente vinculado a um funcionário da administração da instituição de saúde. Apesar de estar legalmente constituído como entidade particular filantrópica, o Hospital São Vicente de Paulo recebe e administra verbas públicas oriundas do Fundo Nacional de Saúde.

A Operação Efeito Colateral investiga o crime de corrupção, visto que o gestor dessa modalidade de recurso é equiparado a funcionário publico, de acordo com a Polícia Federal.

Nota

Em nota, o Hospital São Vicente de Paulo afirmou que “diante da Operação Efeito Colateral, desencadeada pela Polícia Federal em Passo Fundo e outras cidades e Estado, nesta terça-feira, 20 de março, comunica que está colaborando com a autoridade para que seja amplamente esclarecida a situação”.

Comentários