A polícia prendeu um traficante que fazia tele-entrega de drogas incomuns na Região Metropolitana de Porto Alegre

Agentes da 1ª Delegacia de Investigação do Narcotráfico prenderam em flagrante, na manhã desta quarta-feira (23), um jovem de 24 anos por tráfico de drogas em Montenegro, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Com ele, foram apreendidos vários tipos de drogas incomuns e uma motocicleta.

Segundo o delegado Thiago Lacerda, a prisão está relacionada à investigação de um sistema de tele-entrega e distribuição de drogas sintéticas variadas. No momento da prisão, o indivíduo iria fazer uma entrega no município. As drogas eram vendidas na Região Metropolitana e na Capital.

Os policiais encontraram 236 pontos de LSD; 14 comprimidos de ecstasy; uma cápsula de DMT; uma balança digital de precisão; 20,8 gramas de MDMA; um frasco com 4 mililitros de LSD líquido; 1,7 grama de changa, que é DMT com ervas; e 3,9 gramas de DMT puro em cristal.

“A droga apreendida, LSD líquido, é considerada vip . É um entorpecente caro e não comum de ser apreendido. O líquido no vidro apreendido renderia até 70 gotas da droga. O DMT tem apreensão incomum no Estado, e a changa, que é uma mistura de ervas com DMT, também é igualmente incomum”, explicou o delegado Mario Souza, diretor de Investigações do Denarc (Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico).

Tele-entrega

No mês passado, a Polícia Civil prendeu dois traficantes de drogas no bairro Passo D’Areia, na Zona Norte de Porto Alegre. Os indivíduos realizavam tele-entrega de cocaína.

Segundo o delegado Rafael Pereira, durante buscas em uma residência, agentes do Denarc aprenderam 300 gramas de cocaína, uma balança de precisão e um veículo que estava em situação de roubo.

“Parte da droga foi perdida quando um dos indivíduos tentou dispensar a cocaína, jogando-a na privada. O entorpecente apreendido renderia cerca de 900 porções para comercialização”, relatou o delegado. “A dupla traficava a droga que era preparada no local, oferecendo o serviço de tele-entrega”, disse o diretor de Investigações do Denarc.

Comentários