Águas internas estão com dez pontos impróprios para banho no Estado

No Litoral Norte, todos os 33 pontos analisados apresentaram boas condições para banho. (Foto: Sema/Divulgação)

A Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental) divulgou a última edição do relatório semanal de monitoramento da balneabilidade das praias e balneários gaúchos. Dos mais de 76 pontos analisados, dez foram apontados como impróprios para banho, a maior parte em águas internas e apenas um na região litorânea.

A Operação Balneabilidade é responsável pelo levantamento da qualidade da água em todo o Estado. Na Região Hidrográfica do Guaíba, entre os 14 pontos verificados, quatro apresentaram condições desfavoráveis ao banho. São eles: Praia Carlos Larges em Candelária, Balneário Nova Palma em Nova Palma, Balneário das Tunas em Restinga Seca e Balneário Passo verde em Santa Maria. Ainda nessa região, dois pontos não puderam ter sua qualidade determinada: Praia da Alegria e Praia da Florida, em Guaíba.

Na Região Hidrográfica do Uruguai, três apresentaram condições impróprias. A Praia do Passo Real em Dom Pedrito, o Balneário de Mata em Mata e o Balneário Distrito Ernesto Alves em Santiago. O Balneário de São Simão em Cacequi não teve condições de balneabilidade determinada.

No Litoral Sul, dos cinco pontos verificados, apenas um não foi considerado apto: o Camping Municipal de Pedro Osório. O Balneário do Pontal em Arrio Grande não teve condições determinadas.

Dos 19 pontos analisados no Litoral Médio, somente dois – ambos em Tapes – não estão próprios ao banho. Em frente ao Camping dos Pinheirais e na área que leva o nome do município foram constatados altos níveis de cianobactérias, que podem causar problemas à saúde.

No Litoral Norte, todos os 33 pontos analisados apresentaram boas condições.

Fiscalização redobrada

Durante 15 semanas, desde 23 de dezembro de 2016, a Fepam e a Corsan (Companhia Riograndense de Saneamento) monitoraram as águas em 43 municípios, sendo 57 pontos na Região Hidrográfica do Litoral (33 no Litoral Norte, 19 no Médio e cinco no Sul), 14 na Região Hidrográfica do Guaíba e 12 na Região Hidrográfica do Uruguai. Além de manter o controle da balneabilidade, a fiscalização garante a segurança e a saúde dos veranistas.

Comentários

Comentários

830 Comentários