Antes de ser preso, Lula participa de missa em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia e discursa na frente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa, na manhã deste sábado (07), de uma missa em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia, que completaria 68 anos. A celebração, que estava programada para iniciar às 9h30min, começou com um hora e 15 minutos de atraso em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista, em São Bernardo do Campo (SP).

Por volta das 10h40min, o ex-presidente saiu de dentro do prédio do sindicato, onde estava desde quinta-feira (05), quando foi determinada a sua prisão pelo juiz Sérgio Moro. Acompanhado da ex-presidente Dilma Rousseff, da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e de outros apoiadores, Lula acenou para a multidão e, sob gritos e aplausos, subiu no carro de som posicionado no local.

“Lula se inspirou nos valores de São Francisco”, disse Dilma antes de ler a oração escrita pelo santo na celebração em frente ao sindicato. Durante a missa, milhares de apoiadores do ex-presidente gritam: “Não se entrega, não se entrega”.

Um dos padres presentes no trio elétrico disse que a celebração não é política nem partidária. “O amor fraterno vencerá o ódio”, declarou o religioso diante da multidão.

Lula

O ex-presidente começou a discursar por volta do meio-dia. Ele iniciou a sua fala com elogios a Guilherme Boulos (PSOL), coordenador do MTST, e Manuela D’Ávila (PCdoB), ambos pré-candidatos à Presidência e presentes no carro de som.

Depois, o petista disse que o seu governo não teria sido o que foi “sem o apoio da companheira Dilma”. “A Dilma foi a pessoa que me deu a tranquilidade de fazer quase tudo que eu consegui fazer na Presidência da República”, declarou. Lula também cumprimentou Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação, e o ex-chanceler Celso Amorim.

“Nasci nesse sindicato, quando cheguei aqui era um barraco. Minha relação com esse sindicato não pode ser medida. Parte das conquistas da democracia brasileira a gente deve a esse sindicato. Na minha consciência, parte das conquistas da democracia brasileira a gente deve a esse Sindicato dos Metalúrgicos”, disse Lula. “Aqui foi a minha escola. Aqui eu aprendi a fazer muita política”, completou.

“Mentiram no meu processo e eu digo com segurança: nenhum deles dorme com a consciência tranquila como eu durmo com a minha inocência”, afirmou o petista. “Eu não posso perdoar eles, por meio da mentira, terem passado para a sociedade a ideia de que sou um ladrão. Sem provas, só com convicção. Eu acredito na Justiça e não estou acima da lei. Mas acredito em uma justiça verdadeira, baseada nos autos do processo. Não posso admitir mentiras e um Power Point como justiça.”

“O que eles não percebem é que quanto mais me atacam, mais fortalecem minha relação com a sociedade brasileira”, prosseguiu Lula sob aplausos da multidão. “Se o crime que eu cometi foi levar comida e educação para os pobres, eu digo que quero continuar sendo criminoso neste País.”

“Eles querem e eu vou atender o pedido deles. E quero fazer aqui uma transferência de responsabilidade: eles acham que o problema deles é só o Lula. Eles vão descobrir que o problema são todos vocês. Minhas ideias já estão pairando no ar e não tem como prendê-las. Não adianta eles tentarem me parar. Eu não vou parar porque não sou ser humano, sou uma ideia e estou com vocês”, declarou Lula.

“Eu vou cumprir o mandado. E vocês, de agora em diante, não se chamam Chiquinha ou Pedrinho, vocês todos são Lula e vão andar pelo País fazendo o que precisa ser feito. Quanto mais dias eles me deixarem lá, mais Lulas vão nascer neste País”, disse.

“Eu vou provar a minha inocência. Façam o que quiser, os poderosos podem matar uma, duas ou cem rosas. Mas jamais conseguirão deter a chegada da primavera. Vou chegar ao delegado e dizer que estou à disposição. A história vai provar que quem cometeu o crime foi o delegado, o juiz que me acusou e o Ministério Público. Eu sairei dessa mais forte e mais inocente”, garantiu o ex-presidente. O discurso de Lula terminou pouco antes das 13h.

(Foto: Divulgação)

 

Comentários