Após quase 40 anos, mulheres iranianas assistem partida de futebol em estádio

(Foto: AFP)

Após praticamente 40 anos sem permissão para assistir jogos de futebol em estádios, milhares de mulheres iranianas puderam ver uma partida no estádio Azadi de Teerã, nesta quinta-feira (10). O progresso só começou após a Federação Internacional de Futebol (Fifa) ameaçar suspender o país de competições devido às restrições nos estádios. As torcedoras vestiram as cores do Irã, exibiram bandeiras sobre os ombros, usaram chapéus festivos por cima dos véus e pintaram os rostos de verde, branco e vermelho. O duelo era contra a equipe do Camboja, pelas eliminatórias asiáticas para a Copa do Mundo 2022. O Irã derrotou o Camboja com um placar impressionante: 14 gols contra 0.

Nos quase 40 anos, a República Islâmica proibia as mulheres de frequentarem estádios sob o argumento de que elas precisavam ser protegidas da atmosfera masculina nos locais. A Fifa ordenou, no entanto, em setembro deste ano, que o Irã permitisse o acesso das mulheres sem restrições aos estádios. Na partida desta quinta, quatro setores receberam as mulheres na instalação esportiva que tem 78 mil lugares.

O Irã foi alvo de críticas internacionais após uma tragédia envolvendo o assunto. Uma mulher morreu ao atear fogo em si mesmo depois de ser condenada à prisão por tentativa de assistir a um jogo de futebol. A mulher teria tentado assistir a partida vestida como homem, e ficou conhecida como “a garota de azul”, devido às cores de sua equipe Esteghlal FC.

Veja mais imagens:

(Foto: AFP)
Foto: Reuter/Fadi Al Assaad/ Reprodução Agência Brasil)

Comentários