Assédio sexual em Viamão: Anitta se manifesta após motorista de aplicativo citar o seu nome

O motorista foi afastado pela Uber
Foto: Divulgação

A cantora Anitta rebateu as declarações do motorista do aplicativo Uber acusado de assédio sexual por uma adolescente de 17 anos em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre, durante uma corrida no domingo (16).

Em entrevista, o homem, que prestou depoimento à Polícia Civil, tentou justificar o seu ato afirmando que a jovem usava um “short do tipo Anitta”. “Ela estava com um short do tipo Anitta, com uma mini blusa, com as pernas abertas no banco e chamando atenção”, afirmou o homem referindo-se à passageira, que gravou um vídeo com o assédio e postou nas redes sociais, além de denunciar o motorista.

Na terça-feira (18), a cantora usou o seu Twitter para se posicionar a respeito do caso: “Nada justifica um assédio. A forma de se vestir, sentar e falar não significa qualquer autorização ou pedido ou convite a ser assediada ou invadida, abusada, estuprada”.

“Quanto à menina estar usando um short ‘tipo Anitta’, para mim significa que ela é independente, não tem medo de ser quem ela quer e, acima de tudo, bem inteligente para denunciar e expor um assediador para que outras meninas não passem pelo mesmo que ela”, prosseguiu a cantora.

O motorista foi afastado pela Uber. A Polícia Civil investiga o caso.

Comentários