Atos contra as reformas afetaram o trânsito nas principais capitais do País

As mobilizações contra o governo de Michel Temer começaram na madrugada desta sexta-feira (30) com protestos e bloqueios de rodovias em todo o País. As paralisações são organizadas por centrais sindicais contrárias às reformas trabalhista e da Previdência.

Há registros de atos no Distrito Federal e nos seguintes Estados: Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e Tocantins.

Em São Paulo, manifestantes segurando faixas com frases contra as reformas do governo fizeram barricadas com fogo na rodovia Anchieta e vários atos ocorrem na capital paulista e no interior de SP.

A manhã começou com protesto em frente à rodoviária de Vitória (ES). Os manifestantes bloquearam o acesso o local por volta das 6h40min. Para liberar o trânsito, a tropa de choque da Polícia Militar entrou em ação usando bombas de efeito moral.

BRASÍLIA

O Distrito Federal amanheceu nesta sexta-feira com estações do metrô fechadas. Os ônibus de pelo menos quatro empresas também permaneceram nas garagens, apesar da determinação da Justiça para manter 50% do serviço.

O trânsito na Esplanada dos Ministérios foi bloqueado. As vias N1 e S1 foram fechadas pela Polícia Militar na altura da Rodoviária do Plano Piloto. Um cordão de revista da PM foi montado para monitorar bolsas e mochilas. A intenção é impedir entrada de “pau, pedra, barra de ferro ou qualquer instrumento que possa ser usado como arma”.

O bloqueio no trânsito começou à meia-noite, na altura Catedral Metropolitana. No entanto, a PM decidiu aumentar a área interditada por volta das 7h20min. As alternativas de acesso aos ministérios durante o período de interdição serão as vias S2 e N2 – pelos anexos dos ministérios. Militares da Força Nacional foram destacados para a Esplanada desde as 5h.

RIO DE JANEIRO

Grupos de manifestantes bloqueiam várias vias da cidade do Rio de Janeiro, nesta manhã de sexta-feira. Por volta das 6h30min, havia um bloqueio na avenida 20 de Janeiro, na chegada ao aeroporto do Galeão. Diversos voos estão atrasados no terminal.

Os protestos bloqueiam parcialmente a Linha Vermelha e a avenida Brasil, provocando 14 quilômetros de trânsito na via. Um desvio foi montado na avenida Lobo Júnior.

Também acontece uma manifestação em frente à estação de Niterói das barcas que ligam a cidade ao Rio, mas os passageiros estão conseguindo embarcar.

Alguns professores da rede estadual e de algumas escolas municipais e particulares também cruzaram os braços, assim como técnicos e docentes da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), UFF (Universidade Federal Fluminense), UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro) e Unirio (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro).

Além deles, os bancários e petroleiros do Rio também decidiram parar nesta sexta-feira. A Prefeitura recomenda que a população utilize o transporte público, que funciona normalmente nesta manhã.

SALVADOR

Em Salvador (BA), os ônibus e metrô estão circulando normalmente. Os rodoviários, contudo, bloquearam o tráfego na avenida Antônio Carlos Magalhães, em frente ao Shopping da Bahia, causando congestionamento numa das regiões mais movimentadas da cidade.

Sindicalistas também bloquearam acessos ao Polo Industrial de Camaçari, na região metropolitana, impedindo o acesso de operários.

Comentários