Aulas presenciais seguem suspensas nas escolas gaúchas em junho

O governo gaúcho informou, na tarde desta quarta-feira (27), que as aulas presenciais seguem suspensas no mês de junho no Rio Grande do Sul. “Por ora, a prioridade é o ensino remoto, o aprendizado em casa. Planejamos algo gradual para o retorno das aulas presenciais”, afirmou o governador Eduardo Leite.

“Não estamos falando de retorno presencial em junho. Estamos nos organizando para um retorno presencial lá na frente”, disse, ressaltando que ainda não há data definida, apenas projeções. “Há uma complexidade no retorno às aulas porque elas movimentam um grande contingente de pessoas”, explicou.

Leite indicou que a prioridade de retorno das aulas presenciais será para dois grupos: crianças pequenas e estudantes que estão concluindo o ensino médio. As atividades para esses alunos dentro das escolas podem recomeçar em julho, segundo ele.

O governador informou que serão divulgados protocolos de prevenção da Covid-19 específicos para as instituições de ensino, respeitando as bandeiras do distanciamento controlado de cada região.

O governo prevê cinco etapas de retorno das atividades de ensino no Rio Grande do Sul. A primeira etapa, com início na segunda-feira (1º), terá ensino remoto nas escolas das redes públicas e privadas. Muitas instituições privadas já adotaram essa modalidade de ensino a distância.

“A gente não acredita, de forma alguma, que o ensino a distância substitui o presencial, mas o ensino remoto é o que é possível neste momento”, declarou Leite.

A perspectiva do governo é de retomada total das aulas presenciais em todos os níveis de ensino apenas em setembro.

Comentários