Aumenta a diferença salarial entre os trabalhadores dos setores público e privado

A diferença de salário entre os trabalhadores dos setores público e privado cresceu no ano passado, apresentando o maior aumento da série histórica do IBGE, iniciada em 2012. Enquanto em 2015 o funcionalismo ganhava em média R$ 3.152 – 59,3% mais do que um empregado com carteira assinada –, em 2016 essa distância passou para 63,8%.

Os dados são da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio). A principal razão para esse aumento foram os movimentos inversos nos rendimentos de cada categoria. Enquanto o salário médio de um servidor público aumentou 1,5% em 2016 em comparação com 2015, o de um trabalhador celetista do setor privado encolheu 1,3%.

Isso acontece porque, em um momento de crise, um empregador privado pode demitir um funcionário e contratar um novo pagando menos. No setor público, as regras de desligamento são mais rígidas, o que dificulta a repetição da prática.

Dados do Ministério do Trabalho revelam que novos contratados com carteira assinada estão recebendo, em média, 21% menos do que os demitidos na mesma ocupação. Os funcionários públicos foram a única categoria cujos salários não caíram em nenhum momento desde 2012, quando começou a pesquisa.

Comentários