Bagé sedia Fórum Binacional de Cidades Digitais nesta quinta-feira

A prefeitura de Bagé, por meio da SDI (Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação), e a RCD (Rede Cidade Digital) realiza o I Fórum Binacional de Cidades Digitais do Rio Grande do Sul, com ênfase em cidades fronteiriças, nesta quinta-feira (10). O objetivo é potencializar a cooperação entre os governos locais e facilitar a adoção de tecnologia nos municípios.

“É uma oportunidade para nos apropriarmos do que existe de melhor em gestão pública no Brasil e Uruguai, formando uma rede de cidades integradas com práticas sustentáveis e políticas públicas inovadoras”, destacou o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, sobre o evento que irá reunir prefeitos e gestores públicos do Rio Grande do Sul e do Uruguai para tratar de inovações e como a tecnologia pode impulsionar o desenvolvimento socioeconômico das localidades.

A ideia, de acordo com o diretor da RCD, José Marinho, é contribuir com o planejamento das prefeituras, facilitando a adoção das TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação) para aprimorar os serviços prestados à população da região. A programação do encontro envolve especialistas dos países vizinhos, soluções de mercado, modelos em andamento nos municípios e políticas públicas dos governos estadual e federal. “O conceito de cidades inteligentes ainda é pouco adotado porque primeiro é preciso ter conectividade, um planejamento para se resolver as questões básicas que garantam maior eficiência da máquina pública. E o fórum promove essa troca de experiências e contribui para um uso mais assertivo das TIC para melhorar a vida das pessoas”, observa Marinho.

Inovações

O Programa Praças Conectadas, criado pela SDI em abril de 2017, será um dos destaques apresentados pela Prefeitura de Bagé durante o Fórum Binacional de Cidades Digitais do RS. A iniciativa já alcançou a marca de 65 mil acessos desde sua instalação. O titular da pasta, Bayard Paschoa Pereira, conta que o serviço de internet Wi-Fi começou sendo implantado na Praça Silveira Martins e, em setembro do mesmo ano, na Praça Júlio de Castilhos (da Estação). Agora, a rede está sendo disponibilizada também na Praça de Esportes, das Carretas, Carlos Gomes (próxima ao colégio Silveira Martins) e Santos Dumont. Bayard destaca que os dados de utilização, que apresentaram altos números, atestam o alcance

Social da proposta. O tema é objeto de Lei Municipal de autoria da vereadora Sonia Leite (PP). “Nosso objetivo é disseminar, em áreas públicas de grande circulação, o acesso à internet gratuita, garantindo a todos o acesso igualitário a tecnologia digital e democratizando a informação”.

A iluminação pública é outra área em que a Prefeitura trabalha para levar inovação por meio de uma Parceria Público-Privada. A modernização se dará pela adoção de um sistema inteligente para melhoria na qualidade dos serviços. “Além da ampliação e possibilidade de gestão automatizada do serviço, a iniciativa deve gerar novas vagas de empregos e retorno do ISSQN, que hoje está estimado em mais de R$ 500 milhões”, observa o diretor da Secretaria de Gestão Planejamento e Captação de Recursos (Geplan), Eduardo Deibler. “Para podermos realizar este serviço, uma série de medidas preparatórias já foram tomadas, como a aprovação da lei que autoriza o município a realizar Parcerias Público Privadas (PPP) deste tipo”, explica Pestana. A publicação do edital, no momento, foi suspensa pelo Governo Municipal após reunião com o Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público de contas para aperfeiçoamento e construção de uma Instrução Normativa que regulamente a iniciativa, considerando que, até o momento, não existe nenhum modelo desta PPP em vigência no Rio Grande do Sul.

Inscrições

As inscrições para o I Fórum Binacional de Cidades Digitais são gratuitas para servidores públicos e podem ser feitas pelo http://forum.redecidadedigital.com.br.

 

 

Comentários