Bolsonaro anuncia demissão de Osmar Terra e nomeações de Onyx Lorenzoni para Cidadania e do general Braga Netto para a Casa Civil


General Braga Netto foi o responsável pela intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro, em 2018
Foto: Reprodução de TV

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta quinta-feira (13) em uma rede social que o general Walter Souza Braga Netto assumirá a Casa Civil e o atual chefe da pasta, Onyx Lorenzoni, o Ministério da Cidadania.

O Ministério da Cidadania é responsável pela área social do governo. A pasta gere os programas Bolsa Família, Criança Feliz e Progredir, por exemplo. Além disso, é responsável pela Secretaria Especial de Esporte, que substituiu o extinto Ministério do Esporte.

Deputado federal licenciado do mandato, Onyx participou da campanha eleitoral de 2018 ao lado de Bolsonaro e, após o resultado, coordenou a equipe de transição. Na Casa Civil, contudo, deixou de ser o responsável pela articulação política e também deixou de comandar o programa de concessões do governo federal.

Ministro demitido

Também deputado federal licenciado, Osmar Terra deverá retomar o mandato na Câmara. Terra comandou o Ministério do Desenvolvimento Social no governo de Michel Temer e, por sugestão de Onyx, foi convidado por Bolsonaro a assumir o Ministério da Cidadania a partir de 2019.

A pasta até então comandada por Osmar Terra unificou os ministérios do Desenvolvimento Social, do Esporte e da Cultura. O desgaste de Terra na pasta teve início no ano passado, quando Bolsonaro decidiu transferir a Secretaria Especial da Cultura para o Ministério do Turismo em meio à uma crise na pasta.

Bastidores das negociações

Bolsonaro convidou em janeiro para a Casa Civil o general Walter Souza Braga Netto, responsável pela intervenção federal no Rio de Janeiro em 2018. Antes disso, o ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), Augusto Heleno, também chegou a ser sondado para o cargo, mas não aceitou.

Também foi discutida a possibilidade de o governo unificar a Casa Civil e a Secretaria de Governo da Presidência, deixando o ministro Luiz Eduardo Ramos à frente da nova pasta.

Criação da Casa Civil

A Casa Civil passou a ter este nome em 1992, no governo Itamar Franco. Até então, a pasta era chamada de Gabinete Civil. O último militar a chefiar a pasta foi Golbery do Couto e Silva, no governo de João Baptista Figueiredo (1979-1985). Golbery também comandou a pasta no governo de Ernesto Geisel (1974-1979).

Comentários