Bolsonaro atribui agressão a jornalistas a “algum maluco” infiltrado em frente ao Palácio do Planalto

O presidente Jair Bolsonaro atribuiu nesta segunda-feira (04) a “alguns possíveis infiltrados” as agressões a jornalistas na manifestação que ocorreu no domingo (03) em frente ao Palácio do Planalto.

Bolsonaro disse condenar a violência e afirmou não ter visto a agressão. “Também condenamos a violência. Contudo, não vi tal ato, pois estava nos limites do Palácio do Planalto e apenas assisti a alegria de um povo que, espontaneamente, defendia um governo eleito, a democracia e a liberdade”, escreveu. Em seguida, em rápida conversa com apoiadores diante do Alvorada, Bolsonaro atribuiu as agressões a “algum maluco” que, segundo ele, “deve ser punido”.

Neste domingo, manifestantes pró-governo Jair Bolsonaro agrediram, ameaçaram e expulsaram jornalistas que cobriam o ato na rampa do Palácio do Planalto. Enquanto o presidente acenava para apoiadores, o grupo passou a dirigir ofensas ao repórter fotográfico Dida Sampaio, de O Estado de S. Paulo, que registrava o momento. ​

Um grupo se formou ao redor do fotógrafo, que foi derrubado por duas vezes e chutado pelas costas, além de tomar um soco no estômago. Além dele, o motorista do jornal, Marcos Pereira, também foi agredido. O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, classificou de “covardia” as agressões sofridas por jornalistas nas manifestações pró-governo.

Comentários