Bolsonaro diz que o chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência “continua mais firme do que nunca” no cargo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (05) que o chefe da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República), Fabio Wajngarten, “continua mais firme do que nunca” no cargo.

A declaração de Bolsonaro em defesa do seu auxiliar ocorreu após a abertura, pela PF (Polícia Federal), de um inquérito para investigar Wajngarten por supostas práticas de corrupção passiva, peculato (desvio de recursos por agente público) e advocacia administrativa (patrocínio de interesses privados na administração pública).

Questionado sobre o tema na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que “não foi a PF que abriu” o inquérito. “O MP [Ministério Público] pediu que ele fosse investigado. É completamente diferente do que você está falando, dá a entender que ele é um criminoso. Não é criminoso, eu não vi nada que atente contra ele”, declarou a jornalistas. “O Wajngarten continua mais firme do que nunca”, ressaltou.

A PF atendeu a um pedido de investigação do Ministério Público Federal, feito na semana passada a partir de representações apresentadas com base em reportagens do jornal Folha de S.Paulo.

No dia 15 de janeiro, o jornal afirmou que Wajngarten é sócio de uma empresa, a FW Comunicação, que recebe dinheiro de emissoras de TV e de agências contratadas pela própria Secom, por ministérios e estatais do governo federal. Ele nega irregularidades e conflitos de interesse.

Comentários