Bolsonaro volta a criticar governadores e defende “isolamento vertical” no combate ao coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro repetiu nesta quarta-feira (25) o posicionamento adotado no discurso em rede nacional que fez no dia anterior, no qual criticou medidas de isolamento e quarentena tomadas por governos estaduais no combate ao coronavírus.

No Palácio da Alvorada, ele defendeu o “isolamento vertical”, ou seja, apenas para as pessoas que fazem parte do chamado grupo de risco, como os idosos e portadores de doenças crônicas.

“O que estão fazendo no Brasil, alguns poucos governadores e alguns poucos prefeitos, é um crime. Eles estão arrebentando com o Brasil, estão destruindo empregos. E aqueles caras que falam ‘ah, a economia é menos importante do que a vida’. Cara pálida, não dissocie uma coisa de outra”, afirmou o presidente a jornalistas na saída da sua residência oficial.

Bolsonaro disse que está conversando com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para que o ministério passe a adotar a orientação de “isolamento vertical”. “Conversei por alto com o Mandetta, vamos definir essa situação. Tem que ser, não tem outra alternativa. A orientação vai ser o vertical daqui para frente. Vou conversar com ele e tomar a decisão. Não escreva que já decidi, não. Vou conversar com o Mandetta”, declarou.

“Você tem que isolar quem você pode. Você quer que eu faça o quê? Eu tenho o poder de pegar cada idoso e levar para um lugar? É a família dele que tem que cuidar dele no primeiro lugar”, afirmou Bolsonaro.

Comentários