“Brasil está voltando a ser País da fome”, diz Bolsonaro sobre decisões estaduais

Na saída do Palácio da Alvorada na manhã desta terça-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro disse que, com as decisões de governadores e prefeitos de manterem medidas restritivas para conter o avanço do novo coronavírus, o Brasil está voltando a ser o País da fome. “Estamos voltando ao País da fome. Tem que tratar a questão do vírus juntamente com a questão do desemprego”, afirmou ele nesta terça-feira.

Questionado por um apoiador sobre a postura do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com relação às determinações de isolamento no Estado e a ampliação da quarentena, Bolsonaro respondeu: “O Supremo [Tribunal Federal] deu poderes pra ele decidir sobre essa questão aí. Se fosse comigo, seria diferente”.

Na semana passada, Doria ampliou a quarentena no Estado de São Paulo até o dia 31 de maio. A medida foi justificada pela alta no número de infectados por Covid-19 na região.

Na manhã desta terça-feira, Bolsonaro participou de uma cerimônia de hasteamento da bandeira nacional, que contou com a presença da banda do cerimonial e do conselho de ministros.

A bandeira chegou a ser hasteada de maneira total e não a meio mastro, como está no Congresso Nacional e no STF por causa das milhares de mortes no País causadas pelo novo coronavírus.

O presidente não se dirigiu diretamente aos jornalistas presentes. Questionado por outro apoiador sobre o congelamento de salários dos servidores, ele disse que vai conversar sobre o assunto com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Comentários