Brasil registra 2,6 milhões de pedidos de seguro-desemprego durante a pandemia de coronavírus

Os três Estados com maior número de requerimentos de seguro-desemprego em junho foram São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. (Foto: Ricardo Giusti/PMPA)

O Ministério da Economia informou, nesta quinta-feira (09), que foram registrados 653,2 mil pedidos de seguro-desemprego em junho no Brasil. O número é 28,4% maior do que o verificado no mesmo mês do ano passado, quando houve 508,9 mil solicitações.

Com os dados de junho, o número total de pedidos do benefício aumentou para 2,6 milhões desde a segunda quinzena de março, quando a economia brasileira começou a sentir os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

Em relação aos setores econômicos, os pedidos feitos no mês passado estão distribuídos entre serviços (41,7%), comércio (25,4%), indústria (18,7%), construção (10,1%) e agropecuária (4,1%).

Nos seis primeiros meses deste ano, de acordo com o Ministério da Economia, foram contabilizados 3,9 milhões de pedidos de seguro-desemprego. O número representa um aumento de 14,8% em comparação com o mesmo período de 2019 (3,4 milhões).

Comentários