Brasil registra a segunda maior velocidade global em número de mortes por coronavírus

Desde segunda-feira (04), o Brasil tem a segunda maior velocidade de mortes por causa do novo coronavírus. Na semana passada, o País já tinha atingido a segunda posição na velocidade de infectados pela nova doença, segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) tabulados pela universidade Johns Hopkins. A taxa de mortes por dia se mantém consistentemente acima de 300 casos por dia. O recorde foi de 600 num único dia.

O Brasil tem piorado em todos os parâmetros e está atrás, hoje, somente dos EUA nas velocidades de infecção e de mortes. O Brasil ultrapassou o Reino Unido, que tem desacelerado sua velocidade de mortes. Mas o Reino Unido já esteve acima de mil mortes por dia e, por isso, é possível dizer que os britânicos já estão na saída de sua curva epidêmica.

Apesar de ainda distante em número de casos dos EUA – epicentro atual da pandemia –, o Brasil ainda sofre de falta crônica de testes, o que é um indicativo de que a situação é mais grave do que parece. A OMS já manifestou preocupação com a situação brasileira.

Já em relação ao número acumulado de casos, o Brasil ainda está atrás dos principais países da Europa, Rússia e Turquia, além dos Estados Unidos, no número de infectados, mas já passou países que por muito tempo estavam no topo da pandemia: China e Irã.

Mantida a atual aceleração do número de mortes, o Brasil caminha para ultrapassar a Bélgica nos próximos dias. Atualmente, 7.921 brasileiros perderam suas vidas para o Covid-19 desde o início da epidemia do novo coronavírus, que foi alavancado num surto em um mercado de animais silvestres em Wuhan, principal metrópole do centro da China.

A partir da China, a doença inédita se espalhou pelo mundo rapidamente nos últimos meses e, de forma silenciosa, desafia a medicina e a ciência, mas também economistas e líderes mundiais.

Comentários