Brasil tem 13.717 casos de coronavírus confirmados e 667 óbitos

O número de casos de coronavírus no Brasil subiu para 3.717 e o de óbitos para 667. A informação foi divulgada na tarde desta terça-feira (7), durante coletiva com os ministros da Casa Civil, Walter Braga Netto; da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; além do presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto. A coletiva tem o objetivo de atualizar diariamente tanto os números de pacientes e óbitos como de todo o cenário nacional e de ações do governo federal para o enfrentamento da doença.

São Paulo segue liderando o número de casos, com 5.682 confirmados e 375 mortes. O segundo Estado com mais casos é o Rio de Janeiro, com 1.688 e 89 mortes. O Ceará é o terceiro Estado, com 1.051 casos e 31 mortes. No Rio Grande do Sul há 508 casos confirmados e oito mortes.

Pagamento de auxílio emergencial

Na manhã desta quarta-feira (7), também em coletiva com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o governo informou que começa a pagar nesta quinta-feira (9) a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para pessoas inscritas no CadÚnico (Cadastro Único) com conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa Econômica Federal. Para os clientes dos demais bancos, o pagamento será feito a partir do dia 14 deste mês.

O segundo pagamento do benefício de R$ 600 ocorrerá entre 27 e 30 de abril, conforme a data de aniversário dos beneficiários. E a última parcela será paga de 26 a 29 de maio. A ideia é que todo o pagamento do benefício – as três parcelas de R$ 600 – seja feito em cerca de 45 dias, totalizando a liberação R$ 98 bilhões para 54 milhões de pessoas.

Aplicativo disponível

Desde as 9h desta terça, já está disponível para ser baixado o aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial que permitirá o cadastramento dos cerca de 20 milhões de trabalhadores informais para receberem a renda básica emergencial. Os aplicativos estão disponíveis para serem baixados na versão iOS e também Android.

Em seis horas de funcionamento, a Caixa Econômica fez o cadastro de 10 milhões de benefícios da renda básica emergencial, disse o presidente do banco, Pedro Guimarães, na tarde desta terça-feira. Segundo ele, ao considerar os eventuais pedidos rejeitados de quem não tem direito ao benefício, a expectativa é terminar o dia com 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores cadastrados que começarão a receber o auxílio no dia 14.

Comentários