BRDE prevê maior investimento em energia limpa em 2016

Klein está otimista com os resultados – Fotos: Itamar Aguiar

O setor de energia foi o que mais buscou crédito junto ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), no primeiro semestre de 2016. O primeiro contrato assinado foi de R$150 milhões e outros R$300 milhões estão em análise para serem liberados neste segundo semestre. No “Tá na Mesa” da Federasul, desta quarta-feira (21/09), o presidente da instituição fomento, Odacir Klein, revelou que os financiamento foram destinados para construção de parques eólicos e para pequenas centrais hidrelétricas.

Ainda para este ano, o banco dispõe de R$3,3 bilhões para serem investidos no fomento e estimular a economia na região sul do Brasil, sendo deste valor R$1,1 bilhão destinado a cada estado. Até o momento um pouco mais de R$1,8 bilhão foram contratados no primeiro semestre. “O valor é expressivo e significativo para alavancar a economia”, disse o presidente ao completar que “o caminho é pedregoso, mas o veículo é bom”.

Klein também comentou que a taxa de inadimplência do BRDE ficou na casa dos 2,44% na região e que no sistema nacional o número chegou a 3,51%. “A título de tributação recolhemos para a União 49,6% do faturamento”, contou. Neste ano a média de recursos liberados por operação é de R$414 mil e foram empregados nos setores da agropecuária, indústria, comércio e serviços e em infraestrutura.

A instituição também busca novas fontes de recursos e estão no horizonte parcerias com o Banco da América Latina, Agência Francesa de Desenvolvimento e com o Banco Europeu de Desenvolvimento, além de operação com Caixa Econômica Federal. Atualmente o BRDE possui 564 colaboradores, mais de 34 mil clientes ativos, R$12,8 bilhões em operações de crédito e um patrimônio líquido avaliado em R$2,4 bilhões.

Comentários

42 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.