Brigadiano morre atropelado por criminosos em fuga no Interior gaúcho. Governo do Estado promete punição aos envolvidos

Foi sepultado neste domingo (7) em Getúlio Vargas (Região Noroeste) o corpo do soldado da Brigada Militar (BM) Jhonatan Grendene Caverzan Maximovitz, 28 anos. Ele morreu atropelado na tarde de sábado por criminosos que fugiram à abordagem em barreira policial na cidade de Erechim (Norte gaúcho) mas acabaram presos. O governo gaúcho prometeu punição aos responsáveis.

Tripulando um automóvel Chevrolet Monza, os suspeitos haviam sido flagrados arremessando objetos para dentro do pátio do presídio do município. Maximovitz chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos múltiplos ferimentos. Casado e sem filhos, ele estava na corporação desde novembro de 2016, atuando no 13º Batalhão de Erechim.

A BM e o governo do Rio Grande do Sul, por meio da Secretaria da Segurança Pública (SSP), publicaram no site oficial estado.rs.gov.br uma nota de pesar, solidarizando-se com os familiares e amigos. Também prometeu empenho para que os atropeladores do brigadiano sejam punidos:

“O soldado tombou no cumprimento da missão de proteger com a própria vida a sociedade. Devemos a ele o nosso eterno respeito e gratidão. As autoridades da segurança pública gaúcha não pouparão esforços para responsabilização dos criminosos, que já estão presos”.

Bola de futebol

Após denúncia anônima, no final da tarde de sexta-feira (5) a Delegacia de Sapiranga (Vale do Sinos) recebeu denúncia anônima de que um automóvel estava sendo utilizado no transporte de drogas para a Penitenciária de Montenegro (Vale do Caí). As proximidades da instituição passaram então a ser monitoradas e o carro identificado.

Agentes da unidade da Polícia Civil fizeram então uma abordagem ao motorista do veículo, que resistiu à prisão. Ele fez menção de sacar uma arma-de-fogo e arrancou bruscamente em direção à equipe, deixando em fuga o local. Houve perseguição, o homem perdeu o controle do carro e se rendeu, ao mesmo tempo em que lançava uma bola de futebol sobre a cerca de uma casa.

Localizado pelos policiais no terreno do imóvel, o objeto passou por uma análise preliminar que revelou o conteúdo escondido em seu interior, por trás da costura dos gomos de couro: aproximadamente 1,2 quilos de maconha. Também foi apreendido um simulacro de arma-de-fogo, facão, celulares e um alicate para cortar a cerca de ferro da penitenciária.

O motorista do automóvel foi atendido no Hospital de Sapiranga, apenas com algumas escoriações. Com alguns poucos curativos, ele recebeu alta hospitalar, acompanhada de um auto de prisão em flagrante por tráfico de drogas e resistência à prisão, sendo encaminhado ao sistema penitenciário.

(Marcello Campos)

Comentários