Caso de Atibaia: relator conclui voto e acelera julgamento de Lula




A defesa de Lula já protocolou quatro pedidos de suspeição no processo do sítio de Atibaia. (Foto: Reprodução/YouTube El País)

O relator da Operação Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, desembargador João Pedro Gebran Neto, já concluiu seu voto sobre o recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do sítio de Atibaia. Com esta ação, um novo julgamento de Lula em segunda instância fica perto de acontecer. Ainda não há data para o julgamento acontecer, mas, no caso que envolvia o triplex do Guarujá, levaram apenas 11 dias para a escolha de data da sessão.

Desde o dia 7 de abril de 2018, Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba. O ex-presidente foi condenado em 2ª instância, em fevereiro do ano passado, a 12 anos e 11 meses de prisão, por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Em sentença, a juíza Gabriela Hardt ressaltou que a denúncia oferecida pela Operação Lava Jato narra “reforma e decoração de instalações e benfeitorias” que teriam sido realizadas em benefício de Lula e sua família.

Vale lembrar que ainda há possibilidade do Supremo Tribunal Federal julgar, no mês de outubro, outras ações que poderiam beneficiar o petista, entre elas a que questiona a constitucionalidade das prisões por suspeição do ex-juiz Sergio Moro.

Comentários