Centenas de pessoas protestam em Madri, na Espanha, contra restrições por coronavírus

Aos gritos “liberdade”, centenas de pessoas saíram as ruas de Madri, na Espanha, neste domingo (16) para protestar contra o uso obrigatório de máscara e outras restrições impostas pelo governo na luta contra a pandemia do novo coronavírus.

A manifestação, organizada nas redes sociais, começou sob a enorme bandeira espanhola na praça Colón, no centro da Capital. Os manifestantes exibiam cartazes que diziam “O vírus não existe”, “as máscaras matam” ou “não temos medo”.

Pilar Martín, 58 anos e natural de Zaragoza, no noroeste da Espanha, explicou que veio a Madri para a manifestação porque acredita que os governos do mundo inteiro exageram nos números de infectados para restringir as liberdades: “Estão nos obrigando a usar máscara, querem nos deixar em casa praticamente presos. Eles estão continuamente nos enganando, falando em novos surtos. Tudo isso é mentira, a pandemia como era já não existe.”

Muitos manifestantes não usavam máscara, apesar da obrigatoriedade do uso do equipamento em locais públicos na Espanha. A máscara se tornou obrigatória em maio nos transportes públicos, depois se estendeu a todos os lugares públicos do país, onde o coronavírus já causou 29 mil mortes.

Esta manifestação aconteceu dois dias depois de o governo anunciar novas restrições, como o fechamento de casas noturnas e a proibição de fumar sem a distância de segurança de dois metros entre as pessoas.

Comentários