Centro de Triagem de Porto Alegre está pronto para receber presos provisórios

Com 84 vagas, seis celas com capacidade para 14 pessoas cada, a unidade foi reformada pelo Exército com recursos do Estado. (Foto: Daniela Barcellos/Palácio Piratini)

O Centro de Triagem de Porto Alegre, na área anexa ao IPF (Instituto Psiquiátrico Forense), no bairro Partenon, receberá presos provisórios, que aguardam por vagas no sistema prisional em delegacias de polícia, a partir desta terça-feira (7). Com 84 vagas, seis celas com capacidade para 14 pessoas cada, a unidade foi reformada pelo Exército, que adaptou a estrutura existente para nova a finalidade.

O Estado entrou com os recursos, R$ 270 mil, para compra de material, e o Exército foi responsável pela engenharia e a mão de obra. Dez detentos já ocupam as celas.

Em visita ao local nesta manhã, o governador José Ivo Sartori destacou a importância da parceria entre o Estado e o Exército. “É importante ressaltar a presença do Exército brasileiro, que se junta a toda a sociedade gaúcha para enfrentar o problema da segurança pública”, enfatizou Sartori.

O comandante Militar do Sul, general Edson Leal Pujol, enfatizou a disposição do Exército em estreitar a parceria “para tentar diminuir a violência e a criminalidade, que afeta a todos nós”.

Pujol confirmou que existe a possibilidade do Exército realizar a obra do segundo centro de triagem, a ser construído no mesmo terreno do IPF. “Estamos iniciando esta conversa. Temos que verificar a parte administrativa e a nossa disponibilidade de recursos. Se for possível daremos início ainda este ano.”

O secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, destacou a economia. “Esta obra custou R$ 270 mil. Em outras circunstâncias sairia três, quatro vezes mais cara. Seria mais lenta, pois teria que ter um processo licitatório, o que demanda tempo e burocracia”, explicou.

O custo da vaga em um presídio varia de R$ 40 mil a R$ 60 mil. Pela cooperação do Estado e Exército, o custo foi de cerca de R$ 3 mil por vaga. O Centro de Triagem tem beliches de concreto, chuveiro, sanitário e lavabo, e iluminação. “Esta parceria não se materializa só nesta obra, mas em ações de ruas, que serão reiniciadas aqui em Porto Alegre agora no mês de março. E em outras cidades do Estado”, adiantou Schimer.

Comentários

Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.