Cercamento eletrônico de Porto Alegre tem anunciada expansão de 115%. Redução de furtos e roubos de veículos chega a 61%

O cercamento eletrônico de Porto Alegre ganha reforço de 186 câmeras, que se juntam a outras 162 de pardais e lombadas já integradas ao sistema, representando ampliação de 115% no monitoramento. Ainda estão sendo instaladas outras 75 câmeras de videomonitoramento de alta definição com analíticos e capacidade de detecção facial. Além disso, houve redução de 61% nos roubos e furtos de veículos. O anúncio foi feito pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior na tarde desta quarta-feira (12), pelas redes sociais da prefeitura. O investimento é de R$ 7, 8 milhões.

“Avançamos na qualificação das nossas câmeras e na formação de um cerco completo para tornar a cidade ainda mais segura. Temos maior agilidade na troca de informações e na intensificação da cooperação entre os órgãos de segurança estaduais e federais para execução de ações mais assertivas no combate à criminalidade. Hoje, se combate a criminalidade com tecnologia e inteligência. Essa ferramenta é fundamental para a execução de operações de segurança”, disse Marchezan.

Desde o início do cercamento eletrônico, em maio de 2018, houve redução de 61% nas ocorrências de furtos e roubos de veículos na cidade. Marchezan lembra que o sistema começou a ser desenvolvido em 2017, com a gestão de 25 câmeras da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação).

Desde então, o projeto vem sendo aprimorado. Em agosto de 2018, todos os pardais, além de cumprirem seu papel na fiscalização de trânsito, começaram a captar placas e mandar informações sobre veículos em situação de roubo ou furto aos órgãos de segurança. A integração de 100% das lombadas foi finalizada em janeiro do ano passado. Com a expansão anunciada nesta quarta-feira, a cidade totaliza 348 equipamentos, abrangendo 100% das entradas e saídas e ampliando o monitoramento das vias internas.

As novas 76 câmeras que irão monitorar as entradas e saídas da Capital serão instaladas em 20 locais. Destas, 47 já estão operando em 15 pontos (divisas de Alvorada, Viamão e Cachoeirinha). Restam cinco pontos em rodovias federais, onde três deles já foram liberados pelo Dnit (divisa de Eldorado e Canoas) e dois aguardam liberação da CCR Via Sul/ANTT (BR-448 e BR-290). Outras 110 câmeras serão utilizadas para ampliar o cercamento em 48 pontos de vias internas da Capital (100 já instaladas).

Benefícios

O cercamento eletrônico vai monitorar 1,5 milhão de passagens de veículos por dia. Todos os alarmes de furtos e roubo de veículos são triados e despachados para a Brigada Militar e Polícia Civil. A eficácia do cercamento eletrônico pode ser comprovada em números. Desde maio de 2018, foi registrada diminuição de 61% nas ocorrências de roubos e furtos de automóveis.

“Acreditamos que o sistema é uma ferramenta excepcional no subsidio de informações aos órgãos de segurança pública e vem colaborando com a redução das ocorrências envolvendo veículos”, ressalta o gerente de projetos da Secretaria Municipal de Segurança, Gabriel Meneghetti. Ele destaca que desde o início da operação 2.443 veículos roubados/furtados tiveram passagem confirmada pelo sistema, sendo que 952 deles foram recuperados.

“Quando os veículos passam por esses locais, as placas são capturadas automaticamente pelas câmeras e enviadas ao nosso sistema, que realiza, em tempo real, uma consulta com o banco de dados do Estado para averiguação de existência de alertas de furto ou roubo. Os alertas são analisados por agentes de segurança no DCCI (Departamento de Comando e Controle Integrado) do Estado e no Ceic (Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre), verificados e enviados para as guarnições nas ruas”, explica o secretário-adjunto municipal da Segurança, Solon Beresford. O diretor de Operações da EPTC, Paulo Ramires, diz que, além dos benefícios para a segurança, o sistema contribui positivamente para maior assertividades das ações de mobilidade urbana e circulação.

Detetive Cidadão

Na funcionalidade Detetive Cidadão, do App #EuFaçoPoa, qualquer pessoa pode fotografar a placa de um veículo suspeito para que seja verificada a situação. Quando ocorre um alerta de carro roubado ou furtado, o sistema de monitoramento emite, imediatamente, uma notificação à Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Guarda Municipal, informando os dados da placa, que passa a ser analisada pelo Sistema de Cercamento Eletrônico.

Comentários