China prende mais de 80 suspeitos de vender vacinas falsas contra o coronavírus

A operação foi realizada em conjunto pelas forças de segurança de Pequim e das províncias de Jiangsu e Shandong. (Foto: Reprodução)

A China prendeu mais de 80 pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema de venda de vacinas falsas contra a Covid-19 que funcionava desde setembro do ano passado, informou a imprensa oficial do país asiático.

O jornal estatal Global Times noticiou que as autoridades chinesas também apreenderam 3 mil doses do falso antígeno durante a operação. A organização criminosa estava presente em várias cidades, e a operação foi realizada em conjunto pelas forças de segurança de Pequim e das províncias de Jiangsu e Shandong, no litoral da China.

O especialista Tao Lina garantiu que as vacinas, cheias de soro fisiológico, não surtem efeito, mas também não causam problemas de saúde.

Em 28 de janeiro, a farmacêutica chinesa Sinovac divulgou um comunicado no qual alertava que algumas “empresas e indivíduos” falsificaram e utilizaram documentos de autorização da empresa para tentar atuar como “distribuidores da vacina CoronaVac contra a Covid-19 e outros produtos de vacinação em mercados fora da China”.

Comentários