Cientistas ganham Nobel de Física por pesquisa sobre origem do universo e descoberta de exoplaneta

O Prêmio Nobel de Física de 2019 teve três ganhadores, os cientistas James Peebles, Michel Mayor e Didier Queloz. O anúncio foi publicado nesta terça-feira (8), pelo comitê responsável pela área, coordenado pela Academia Real de Ciências da Suécia, em Estocolmo. Na avaliação da instituição, o trabalho dos três físicos relatou uma nova compreensão da história e estrutura do universo através das teorias de cosmologia física desenvolvidas por Peebles e a descoberta de um exoplaneta dos suíços Mayor e Queloz. O secretário-geral da Academia, Göran K. Hansson, informou os vencedores por telefone.

O trabalho de Mayor e Queloz, ambos docentes da Universidade de Genebra, trouxe a primeira descoberta de um exoplaneta, localizado fora do Sistema Solar, em 1995. Para a Academia, os dois físicos revolucionaram a astronomia, pois depois disso foram descobertos 4 mil exoplanetas na Via Láctea.

Peebles, de origem canadense-americana e professor da Universidade de Princeton (EUA), foi prestigiado pelo trabalho teórico desenvolvido ao longo de duas décadas que fundamentou a concepção moderna da história do universo, desde o chamado Big Bang até o presente. Ele levará metade do prêmio de 9 milhões de coroas suecas, o equivalente a US$ 913 mil (R$ 3,7 milhões). O restante será dividido entre Mayor e Queloz.

Comentários