Com demanda menor, hospitais vão reduzir estrutura de atendimento para o coronavírus em Porto Alegre

Em novo cenário da pandemia na Capital, instituições como Conceição, Clínicas e Santa Casa começam a destinar leitos de Covid-19 para outras doenças. (Foto: Maria Ana Krack/PMPA)

A decisão do Hospital de Clínicas de destinar parte dos leitos dedicados a pacientes com coronavírus para atender outras doenças não é uma estratégia isolada em Porto Alegre.

Outras instituições, incluindo o GHC (Grupo Hospitalar Conceição) e a Santa Casa –referências locais no combate à pandemia –, preveem remanejar uma fração de suas instalações referentes à Covid-19 para reforçar a atenção a outras patologias em razão de um cenário epidemiológico menos alarmante.

“Estamos conversando com todos os hospitais da cidade sobre isso [realocação de leitos]. Na semana passada, tivemos reunião com o Hospital São Lucas e com o Conceição, e já havíamos falado com a Santa Casa”, afirma o secretário adjunto da Saúde de Porto Alegre, Natan Katz.

O GHC realizou uma reunião sobre remanejo de recursos na manhã desta terça-feira (22) e deverá receber representantes da Secretaria Municipal da Saúde na quarta-feira (23) para seguir discutindo as mudanças.

Uma decisão já foi tomada, segundo o diretor-presidente do grupo hospitalar, Cláudio Oliveira: o centro de triagem instalado em 26 de março para receber pacientes com sintomas compatíveis com a Covid-19 será fechado no dia 30 deste mês.

Nos períodos de maior procura, a unidade recebia mais de 140 pacientes por dia. Na segunda-feira, foram 43 – destes, apenas seis foram classificados como “demanda espontânea”, e os demais eram servidores do próprio GHC – e nenhum dos atendimentos resultou em internação.

Oliveira afirma que, após novas reuniões com as chefias médicas da instituição, na próxima semana deverá ser definido o número de leitos de UTI Covid que serão destinados a receber outros tipos de pacientes. Hoje, a ala exclusiva voltada à pandemia conta com 44 vagas.

Comentários