Com o dólar alto, gastos de brasileiros no exterior recuam 16,5% em 2016 e são os menores em sete anos

Os gastos dos brasileiros no exterior recuaram 16,5% em 2016, para US$ 14,49 bilhões, informou o BC (Banco Central) nesta terça-feira (24). Trata-se do menor valor para um ano fechado desde 2009, quando os brasileiros deixaram US$ 10,89 bilhões lá fora. Em 2015, as despesas de brasileiros no exterior somaram US$ 17,35 bilhões.

Essa queda coincide com a continuidade da recessão da economia brasileira e com o patamar ainda alto da cotação do dólar em 2016, apesar da desvalorização da moeda frente ao real ao longo do ano passado. Em 2016, a cotação média do dólar ficou em torno de R$ 3,50, enquanto em 2015 esteve mais próxima de R$ 3,30, segundo números do Banco Central considerando o fechamento de cada dia.

Quando o dólar está mais caro, os gastos com hotéis e passagens no exterior, por exemplo, cotados em moedas estrangeiras, assim como as despesas gerais, também sobem, o que contribui para deixá-los menos atrativos.

Despesas de estrangeiros no Brasil

De acordo com os números do Banco Central, em 2016 os moradores de outros países gastaram US$ 6,02 bilhões no Brasil, o que representa um pequeno aumento frente ao ano anterior, quando os gastos somaram US$ 5,84 bilhões.

O BC estimou, em 2016, que houve um incremento de despesas de estrangeiros no Brasil por conta da Olimpíada. A previsão foi de que os turistas gastaram cerca de US$ 200 milhões a mais no País entre julho e setembro do ano passado.

Apesar do aumento frente a 2015, em termos históricos, as despesas de estrangeiros no Brasil não foram tão altas. Ficaram atrás, por exemplo, de 2012, 2013 e 2014, quando somaram, respectivamente, US$ 6,37 bilhões, US$ 6,47 bilhões e US$ 6,84 bilhões.

Comentários