Começa em setembro o primeiro censo interno da Brigada Militar

Com o objetivo de conhecer e melhorar as condições de vida e trabalho dos integrantes da BM (Brigada Militar), os departamentos Administrativo e de Saúde da corporação realizam a partir da próxima terça-feira, 1º de Setembro, o seu primeiro censo de recursos humanos. A iniciativa terá por base entrevistas com os policiais da ativa e funcionários civis de todos os quartéis.

De acordo com o comando da BM, a coleta de dados promoverá aspectos como gestão e controle do efetivo, qualificando a implementação de políticas públicas de aprimoramento das condições laborais, bem como atividades de capacitação e a valorização profissional.

Ao todo, devem ser entrevistados aproximadamente 19 mil servidores, incluindo os que se encontram em situação de inatividade. “É importante ressaltar que as respostas colhidas não serão objeto de eventual apuração de qualquer outra natureza que não a de caráter científico”, assegura a corporação. Não foram divulgadas informações sobre o prazo para conclusão do levantamento.

“As informações coletadas pelo Censo da Brigada Militar serão de extrema importância para a construção de um futuro melhor para todo o efetivo”, prossegue. “Além disso, contribuirão para decisões sobre serviços de saúde e outras melhorias.”

História

Com uma origem que remonta a novembro de 1837, com a fundação da Força Policial da Província do Rio Grande do Sul, a Brigada Militar recebeu essa denominação em outubro de 1892, ao ser criada por meio de um decreto do então presidente do Estado (cargo equivalente ao atual governador) Fernando Abott.

Finalmente, Fernando Abbott assumiu interinamente a presidência do Estado e pelo Ato nº 357, de 15 de outubro de 1892, criou a Brigada Militar para zelar pela segurança pública, mantenimento da República e do Governo do Estado, fazendo respeitar a ordem e executar as leis, em todo o território sul-rio-grandense. Seu primeiro comandante e organizador foi o major do Exército Joaquim Pantaleão Teles de Queiroz, comissionado no posto de coronel.

(Marcello Campos)

Comentários