Comissão especial da reforma Administrativa tira Coaf do Ministério da Justiça

Permanência do Coaf no Ministério da Justiça era defendida por ministro Sérgio Moro (Foto: Reprodução)

Por 14 votos a 11, a comissão especial que analisa a Medida Provisória da reforma Admnistrativa decidiu, nesta quinta-feira (9), retirar o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, transferindo-o para o Ministério da Economia.

Essa mudança faz parte da medida provisória que reestruturou o governo. O texto ainda deve passar pelo Congresso e pelo Senado, ou seja, está sujeito a alterações.

A permanência do Coaf na pasta comandada por Sergio Moro era defendida pelo ministro, mas a maioria dos integrantes decidiram tirar o órgão do Ministério da Justiça. O discurso do governo de que a permanência do órgão na Justiça era fundamental para o combate à corrupção não foi suficiente para convencer e conquistar os votos do centrão e da oposição. Após votação, Sérgio Moro disse que decisão não é favorável, mas não atrapalhará a atuação do órgão.

O Coaf é uma unidade de inteligência financeira do governo federal que atua principalmente na prevenção e no combate à lavagem de dinheiro. Segundo o site da fazenda, O Coaf recebe, examina e identifica ocorrências suspeitas de atividade ilícita e comunica às autoridades competentes para instauração de procedimentos. Além disso, coordena a troca de informações para viabilizar ações rápidas e eficientes no combate à ocultação ou dissimulação de bens, direitos e valores.

Comentários