Condenado a mais de 173 anos de prisão por estupro, ex-médico Roger Abdelmassih volta para a cadeia

Roger Abdelmassih estava em prisão domiciliar desde abril. (Foto: Divulgação)

O ex-médico Roger Abdelmassih deixou, no início da tarde desta segunda-feira (31), a sua residência na Zona Oeste de São Paulo, após a Justiça expedir um mandado de prisão para que ele volte a cumprir pena no presídio de Tremembé (SP).

Condenado a mais de 173 anos de reclusão por estupros de pacientes, Abdelmassih cumpria prisão domiciliar desde 19 de abril. Os policiais chegaram na casa do criminoso por volta das 11h30min. O ex-médico, de 76 anos, foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) e depois para a cadeia.

Na sexta-feira (28), o Tribunal de Justiça de São Paulo revogou a decisão da juíza Sueli Zeraik, que determinou que o ex-médico cumprisse prisão domiciliar por ser considerado do grupo de risco do novo coronavírus.

Para os desembargadores que integram a 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, “a pandemia não autoriza, por si só, a antecipação da progressão no regime prisional”. O tribunal atendeu a um recurso do Ministério Público.

Especialista em reprodução humana, Abdelmassih foi um dos pioneiros da fertilização in vitro no Brasil. Ele foi condenado por abusar sexualmente das suas pacientes enquanto ela estavam sob efeitos de sedativos.

Comentários