Correios começam a vender chip de celular em fevereiro

Os Correios anunciaram na terça-feira (17), que a sua operadora móvel virtual (MVNO) começará a ser implementada a partir de fevereiro deste ano. Segundo a companhia, o lançamento da Correios Celular será gradual e começará em São Paulo. A meta, porém, é que todos os Estados brasileiros tenham acesso ao serviço até o final de 2017.

O objetivo da empresa de economia mista com a operadora virtual é alcançar as classes C e D, oferecendo planos baratos e com um proposta mais simples e fácil de entender. Além disso, as 12 mil agências no País servirão como postos de atendimento, facilitando contato entre clientes e operadora.

“Há um número enorme de brasileiros que ainda não utilizam telefonia móvel”, afirma o presidente dos Correios, Guilherme Campos, por meio de nota. “Queremos ser uma boa opção para esses públicos, nos valendo de nossa vasta capilaridade.”

Inicialmente, serão oferecidos apenas planos pré-pagos, chips e recargas. A partir de 2018, porém, serão iniciados os estudos para definir a viabilidade da oferta de planos pós-pagos.

A meta é faturar R$ 12,6 milhões desse ano com a venda de chips e recargas, alcançando 1 milhão de usuários no mesmo período. Segundo a previsão da empresa, as receitas devem subir progressivamente, chegando a R$ 297,6 milhões ao longo dos cinco anos de contrato, em uma base estimada de 8 milhões de linhas móveis.

Parceria

Para colocar em prática a MVNO, os Correios firmaram uma parceria com a EUTV, prestadora de Serviço Móvel Pessoal (SMP) e autorizada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Ela será a responsável pela infraestrutura de suporte às telecomunicações.

A EUTV também é uma operadora virtual – só que do tipo autorizada, que tem de investir em infraestrutura e cuida de parte das conexões dos usuários. A EUTV utiliza a rede da TIM, como é o caso de outras operadoras virtuais brasileiras, como a Porto Seguro Conecta.

Comentários