Delegacia de Canoas já tem presos há 18 dias aguardando vaga na penitenciária

Durante a inspeção, foram constatados o total de 21 presos, sendo 17 na carceragem. (Crédito: Reprodução)

A carceragem da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Canoas está superlotada. Por segurança, o atendimento ao público está restrito.

Após vistoria da Comissão de Direitos Humanos Sobral Pinto da OAB/RS no local, o presidente da entidade, Ricardo Breier, oficiou o governador do Estado, José Ivo Sartori, cobrando providências imediatas para que os presos mantidos irregularmente na delegacia sejam transferidos com urgência. “A manutenção de detentos nas unidades de polícia é ilegal, irregular e coloca em risco a sociedade. Se houver alguma fatalidade a responsabilidade será do gestor do Estado”, afirmou.

Durante a inspeção, foram constatados o total de 21 presos, sendo 17 na carceragem e quatro em viaturas no pátio da delegacia. Alguns aguardam vaga para remoção desde os dias 10 e 11 de janeiro, custodiados por seis policiais, sendo dois federais. Entre os detidos, há três feridos.

“Isso é uma irresponsabilidade. Quem sofre com a ausência de condições mínimas a estes presos é a própria sociedade, que padece duplamente com a certeira reincidência destes. Além disso, há a possibilidade de morte de todos os envolvidos, além da viabilidade clara de resgate de presos por facções criminosas, como acontece em outros estados do País. É necessário priorizar o tema Segurança Pública em nosso Estado”, advertiu Breier.

Comentários

Comentários

6 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.