Delegado e comissário de polícia são presos em Porto Alegre por crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa

As investigações foram iniciadas em novembro do ano passado e são um desdobramento do caso em que o Ministério Público denunciou integrantes de uma organização criminosa (Foto: Jackson Ciceri/O Sul)

Ministério Público e Polícia Civil desencadearam, na manhã desta terça-feira, (21), a Operação Financiador, que apura crimes de lavagem de dinheiro, violação de sigilo funcional e organização criminosa. O delegado de polícia Omar Abud, responsável pela 17ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, e o comissário aposentado Luis Armindo de Mello Gonçalves foram presos preventivamente.

Conforme foi apurado nas investigações, por meio de conta corrente de terceiros e de empresas de fachada, o delegado de polícia e o comissário aposentado financiavam grupos criminosos que praticavam roubos de carga, receptação e estelionatos. Em contrapartida, os investigados recebiam parte dos lucros da atividade criminosa. Até o momento, foi apurada lavagem de R$ 1,1 milhão.

As investigações foram iniciadas em novembro do ano passado e são um desdobramento do caso em que o Ministério Público denunciou integrantes de uma organização criminosa que praticava lavagem de dinheiro em um supermercado de Alvorada.

Mais três pessoas são investigadas, sendo imposta fiança para responderem em liberdade. A ação do Ministério Público e da Polícia Civil também indisponibiliza quatro veículos de luxo e apartamentos dos investigados em Porto Alegre, Capão da Canoa e Xangri-Lá, no Litoral Norte.

Comentários

Comentários

1.290 Comentários