Deltan Dallagnol recebeu 33 mil para fazer palestra em empresa citada pela Lava Jato, dizem novas conversas vazadas pelo Intercept

Novas conversas divulgadas pelo The Intercept Brasil mostram que o procurador Deltan Dallagnol recebeu R$33 mil por palestra na empresa Neoway, do ramo de tecnologia, que é citada em acordo de delação na Operação Lava Jato. Além de fazer palestra para a empresa, em março de 2018, o coordenador da força-tarefa em Curitiba teria aproximado outros procuradores da Neoway com o objetivo de usar produtos da empresa, do setor de tecnologia, nos trabalhos do grupo.

Quatro meses após a palestra, em um chat supostamente formado por procuradores, Deltan teria afirmado que havia descoberto a citação à empresa na delação premiada do lobista do MDB Jorge Luz, que atuava em busca de vantagens em busca de vantagens em contratos da Petrobras. “Isso é um pepino para mim. É uma brecha que pode ser usada para me atacar (e a LV), porque dei palestra remunerada para a Neoway, que vende tecnologia para compliance e due diligence, jamais imaginando que poderia aparecer ou estaria em alguma delação sendo negociada” teria dito o procurador.

Confira o vídeo em que Dallagnol fez para empresa

O que disse Deltan

O procurador da República Deltan Dallagnol afirmou que antes de dar palestra remunerada para a empresa Neoway não teve conhecimento de que a companhia já havia sido citada na Lava Jato. Em entrevista à Folha, Deltan também defendeu a realização de palestras para várias empresas e negou que esse trabalho cause prejuízos à sua atividade como procurador. O coordenador da Lava Jato salientou que já recusou convites quando verificou que eles levavam a situações de conflitos de interesses e enviou à reportagem três e-mails que demonstram situaçōes nas quais não aceitou ofertas em razão desse problema.

Comentários