Depois de zerar número de presos em delegacias, semana começa com 30 apenados aguardando vagas no sistema prisional

Problemas nas estruturas e superlotação levaram à interdição de algumas penitenciárias. (Foto: Banco de Dados/ o Sul)

Na última sexta-feira (23), o Dsep (Departamento de Segurança e Execução Penal) da Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários do Rio Grande do sul) conseguiu zerar o número de detentos aguardando vaga em delegacias da PC (Polícia Civil) em Porto Alegre e Região Metropolitana.

Nesta segunda-feira (26), porém, um total de 30 apenados estão em delegacias, na mesma região. A expectativa é de que sejam transferidos até o fim da tarde para estabelecimentos prisionais.

Vagas

Algumas penitenciárias da Região Metropolitana da Capital tiveram autorização para remoções de presos pelo Judiciário, após execução de melhorias acordadas entre as instituições. Com isso, foi possível aumentar o teto de vagas no sistema carcerário.

Problemas nas estruturas e superlotação levaram à interdição de algumas penitenciárias. Por essa razão, foi necessário que detidos aguardassem nas delegacias, durante alguns dias, o remanejo para cumprimento de pena no sistema penitenciário.

Nesse período, agentes penitenciários fizeram plantão 24 horas para monitorar progressões de regimes, um trabalho desenvolvido junto ao Judiciário, a quem cabia conceder autorização para ocupar a vaga a ser aberta.

O aumento de prisões de quase 6 mil pessoas em 18 meses foi fator determinante para o excesso de presos em delegacias de Porto Alegre e Região Metropolitana.

Comentários

Comentários

850 Comentários