Descoberta em Porto Alegre uma fábrica clandestina que produzia até mil litros por dia de detergente líquido para roupas

Agentes da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor do Departamento Estadual de Investigações Criminais descobriram, na manhã desta sexta-feira (18), no bairro Navegantes, na Zona Norte de Porto Alegre, uma fábrica clandestina que produzia e falsificava detergente líquido para roupas. A ação contou com o apoio da Vigilância Sanitária municipal.

O gerente do local foi preso em flagrante por crimes contra as relações de consumo, contra a propriedade industrial e de marcas e estelionato. De acordo com o delegado Rafael Liedtke, a fábrica ilegal produzia até mil litros de detergente líquido por dia e envasava em frascos com a marca OMO sem nenhum controle dos órgãos competentes.

No local, foram encontrados aproximadamente 500 frascos vazios, 4 mil rótulos da marca OMO e cerca de cem unidades prontas para a venda.

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Fábrica de armas

Agentes do Denarc (Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico) desativaram, no fim do mês passado, uma fábrica clandestina de munições que funcionava em uma casa na Zona Sul de Porto Alegre. Um homem de 49 anos foi preso quando chegava no local portando uma pistola.

Segundo o delegado Guilherme Calderipe, o indivíduo é suspeito de distribuir munições para o crime organizado. Durante buscas na residência, foram encontradas centenas de munições de diversos calibres, máquinas e acessórios para o preparo e montagem dos objetos letais.

O diretor de investigações do Denarc, delegado Mario Souza, afirmou que, segundo as investigações, “tratava-se de um esquema com certo grau de organização, onde as suspeitas apontam que o local funcionava como um posto de abastecimento de munição para organizações criminosas da Capital.”

Comentários