Desigualdade de aprendizagem entre alunos ricos e pobres no Brasil é uma das maiores do mundo


Entre 2015 e 2018, o Brasil caiu no ranking mundial de educação
(Foto: USP Imagens)

O Brasil é um dos países com maior desigualdade de aprendizagem entre os estudantes considerados ricos e pobres, segundo os critérios da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Dados do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes) mostram que, em todas as provas, o grupo de brasileiros entre os 33% dos alunos de todo o mundo com nível socieconômico mais alto teve nota média mais de cem pontos acima dos 33% de estudantes com nível socioeconômico mais baixo.

Considerando todos os 80 países participantes do Pisa 2018, a desigualdade brasileira é a quinta maior em matemática e a terceira maior em leitura e em ciências.

A análise dos dados foi feita pelo Mapa da Aprendizagem, mantido pelo Instituto Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Portal Iede).

O Pisa é realizado a cada três anos. Os resultados da edição mais recente, que teve a participação de 80 países, foram divulgados em 3 de dezembro. Entre 2015 e 2018, o Brasil caiu no ranking mundial de educação.

Comentários