Dois casos da nova variante do coronavírus são confirmados no Estado de São Paulo

Nova variante foi descoberta no Reino Unido. (Foto: Reprodução)

A Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo confirmou, nesta segunda-feira (04), os dois primeiros casos da variante do novo coronavírus no Estado. A nova cepa foi identificada inicialmente no Reino Unido.

A confirmação foi feita pelo Laboratório Estratégico do Instituto Adolfo Lutz, que é vinculado à pasta, após o sequenciamento genético de amostras encaminhadas pelo laboratório privado Dasa.

Os casos confirmados da nova variante são de duas pessoas residentes na capital paulista: uma mulher de 25 anos que teve contato com viajantes que passaram pelo Reino Unido e um homem de 34 anos que, segundo a Secretaria da Saúde, se contaminou ao ter contato com a primeira paciente.

“A investigação epidemiológica sobre ambos os casos está em andamento e, por isso, não há mais detalhes sobre quadro clínico e sintomas apresentados pelos pacientes”, afirmou a secretaria em comunicado oficial.

Ambos os casos são da linhagem B.1.1.7, variante que já foi registrada em pelo menos outros 17 países. Ela tem mutações que afetam a maneira como o vírus se fixa nas células humanas e é 56% mais contagiosa.

Não há evidências de que a variante provoque casos mais graves ou com maior índice de mortes, nem mesmo que seja resistente às vacinas.

“As sequências realizadas pelo Lutz foram comparadas e mostraram-se mais completas que a primeira identificada pelo próprio Reino Unido”, informou o instituto. O sequenciamento genético foi compartilhado com pesquisadores de todo o mundo através de um banco de dados online e mundial.

Comentários