Duas mulheres morrem em barreira da PF e outras duas pessoas ficam feridas em Cristal, no sul do estado

Durante uma barreira da Polícia Federal (PF) na noite desta terça-feira (16), duas mulheres foram mortas e uma criança e um homem ficaram feridos, na cidade de Cristal, sul do estado. Dois carros teriam tentado furar bloqueio na barreira e foram alvejados por tiros. Segundo informações preliminares, a Polícia Federal (PF) realizou o bloqueio para capturar um grupo que estaria dando suporte para resgatar uma quadrilha que assaltou um banco em Dom Feliciano no início do mês.

As vítimas foram identificadas como Aline Pirola, de 25 anos e Daniela Weizemann, de 35. A criança atingida é filha de uma das mulheres. O homem, também baleado, é marido de uma delas, além de ser condenado por homicídio e estar em prisão domiciliar.

A prefeita do município, Fábia Richter, informou que a criança ferida tem quatro anos e levou três tiros, um deles na cabeça. O menino foi atendido ainda na cidade, levado a um hospital de Camaquã e, depois, encaminhado para Porto Alegre. O homem também está em atendimento médico sob custódia da polícia.

A PF investigará o caso.

Nota da Polícia Federal

“A Polícia Federal informa que, no final da noite dessa terça-feira (16/07), policiais entraram em confronto com criminosos que tinham por objetivo o resgate dos responsáveis pelo ataque a banco ocorrido no dia 06 de julho, em Dom Feliciano.
Policias federais do GPI (Grupo de Pronta Intervenção), após receberem informações da possibilidade de resgate, montaram barreiras na rodovia no município de Cristal. Dois veículos furaram a primeira barreira e, na segunda abordagem, houve confronto com troca de tiros. Duas mulheres morreram, um homem, condenado por homicídio e que estava em prisão domiciliar, e seu filho, ficaram feridos. Foi encontrado e apreendido armamento em um dos veículos.
A Polícia Federal investigava o envolvimento do grupo criminoso por assaltos à Caixa Econômica Federal e a outros bancos. No dia 6 de julho, policiais federais e militares entraram em confronto com os criminosos que atacaram uma agência bancária em Dom Feliciano, com utilização de explosivos. Na oportunidade, a investigação da PF indicava que o assalto ocorreria na região. Desde então, policiais federais e militares estão na busca pelos criminosos.”

Comentários