Edegar Pretto assume presidência da Assembleia Legislativa do RS

Deputado possui uma trajetória marcada pelas lutas dos movimentos populares. (Foto: Marcelo Bertani/ALRS)

Com o Plenário 20 de Setembro lotado, toma posse como presidente da AL (Assembleia Legislativa) do Rio Grande do Sul, o deputado Edegar Pretto (PT).  A cerimônia começou por volta das 14h com o discurso de despedida da deputada Silvana Covatti (PP) do cargo.

Em entrevista coletiva, o novo presidente afirmou que a Assembleia tem suas normas e que ele, como chefe de poder, cumprirá todos os ritos estabelecidos pela Casa. Também lembrou que a AL “é a casa do povo”. “Quero ver muitos gaúchos e gaúchas tomando assento e sendo bem recebidos na Assembleia Legislativa”, acrescentou.

Além do presidente, compõem a  Mesa Diretora como 1º Vice-presidente, a deputada Liziane Bayer (PSB); 2º vice-presidente, o deputado Frederico Antunes (PP); 1º secretário, deputada Juliana Brizola (PDT); 2º secretário, deputado Juvir Costella (PMDB); 3º secretário, deputado Maurício Dziedricki (PTB); 4º secretário, deputado Adílson Troca (PSDB).

Os suplentes são: 1º suplente de secretário, deputado Valdeci Oliveira (PT); 2º suplente de secretário, deputado Juliano Roso (PCdoB); 3º suplente de secretário, deputado Bombeiro Bianchini (PPL); 4º suplente de secretário, deputado Missionário Volnei (PR).

Posse com os movimentos sociais

Após os cumprimentos na Assembleia o deputado Edegar Pretto será recebido na Praça da Matriz para um ato popular de posse, marcado para 16h30min. O ato é organizado por movimentos populares do campo e da cidade e centrais sindicais, e deve reunir cerca de duas mil pessoas que virão de todas as regiões do Estado.

Conforme os organizadores, o objetivo é marcar um dia histórico em que um lutador das causas do povo assume a presidência da Casa Legislativa gaúcha.

Biografia

Militante forjado nas organizações dos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade, Edegar possui uma trajetória marcada pelas lutas dos movimentos populares. É um dos nove filhos do deputado Adão Pretto, falecido em 2009.

Assim como o pai e a mãe, Edegar tem sua origem na roça, onde trabalhou até os 15 anos com a família na pequena propriedade no interior de Miraguaí, na Região Celeiro. Em 1986, quando Adão foi eleito deputado estadual, a família mudou-se para Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Edegar Pretto seguiu os passos do pai, primeiro colono a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa, acompanhando-o nas romarias, marchas, protestos de pequenos agricultores, nas lutas dos movimentos populares e manifestações como as Diretas Já, seguro agrícola, aposentadoria rural, entre outras. Em 1990, Edegar foi um dos coordenadores da campanha que garantiu a eleição de Adão Pretto como deputado federal e de Antônio Marangon como estadual.

Entre 1991 e 1994, foi assessor na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, depois integrou a administração popular da cidade de Novo Barreiro, na primeira gestão do PT no município e uma das pioneiras do interior do Estado. Foi chefe de gabinete do prefeito em Novo Barreiro, e secretário da Fazenda no município.

Ainda em Novo Barreiro, foi coordenador de campanha vitoriosa que elegeu o prefeito, e na gestão ocupou o cargo de secretário de Administração. A partir de 1999, Edegar atuou como chefe de gabinete nos três mandatos do deputado estadual Dionilso Marcon, na Assembleia Legislativa.

Em 2010, Edegar foi eleito para seu primeiro mandato com 69.233 votos, o mais votado da bancada do PT. Por dois anos foi líder da bancada do PT no governo Tarso Genro, e criou leis e projetos voltados, em especial, para a agricultura familiar. Também tem trabalho reconhecido internacionalmente na luta pelo fim da violência contra as mulheres.

É membro do Comitê Brasileiro Impulsor do Movimento Mundial ElesPorElas, da ONU, que reúne personalidades, instituições e empresas na luta pela igualdade de gênero e fim da violência contra as mulheres. É coordenador da Frente Parlamentar do Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres e da Frente Parlamentar Gaúcha em Defesa da Alimentação Saudável.

Em 2014 Edegar foi reeleito com 73.122 votos, e pela segunda vez o deputado mais votado do partido. Edegar ainda integra o grupo Cantadores do Povo, que anima com música atos e manifestações.

Comentários

Comentários

922 Comentários