EEBA aponta: a união é fundamental na construção do futuro

Recepção em Erfurt, na Turíngia: Cônsul General da Alemanha no RS, Stefan Traumann; Governador RS, José Ivo Sartori;  Ministro da Turíngia, da Economia, Ciências e Sociedade Digital, Wolfgang Tiefesee e Presidente do Sistema Fiergs, Heitor Müller. 
Paulo Sérgio Pinto/Especial O Sul

No Centro de Eventos de Weimar , ocorreu a abertura oficial da 34ª Edição do EEBA, Encontro Econômico Brasil Alemanha. Abriu o encontro o Ministro da Turíngia da Economia, Ciências e Sociedade Digital, Wolfgang Tiefensen, que falou sobre as ameaças à democracia no mundo e que nos leva a uma luta tenaz para mantê-la em nome da soberania de povos e em decorrência do mundo produtivo. Avançou na necessidade de planejar o mundo, países e cidades. Citou o caso brasileiro, onde 85% das pessoas estão no meio urbano que terá que se modelar, o que abre uma enorme possibilidade de novos negócios.

Entende que o Brasil tem que afastar os seus focos de crise e deixar claro ao mundo como fará e fazer. Salientou que cresceu atrás da cortina de ferro, no seu Estado, sob o jugo da então União Soviética e sabe o que é desindustrialização. “O muro caiu e nós tivemos que nos reinventar, contando com a ajuda dos alemães ocidentais, e hoje somos maiores que outros Estados oriundos do bloco ocidental”. Declarou-se favorável ao processo de convergência entre os blocos econômicos e países, o que é necessário para a troca de experiências e intercâmbio na construção do futuro.

Indústria 4.0

Andreas Renscheler, Presidente do BDI, congênere alemã da CNI, Confederação Nacional da Indústria e também conselheiro da Volkswagen, na Alemanha, diversificou sua fala abordando às questões internacionais e seu impacto no mundo como a eleição americana, nova convivência com o Reino Unido e refugiados que migram para os países desenvolvidos.

Foi cordial ao reconhecer o Brasil como competente realizador dos jogos olímpicos e copa do mundo. Traçou o momento do relacionamento das empresas alemãs no Brasil e até das exportações com queda drástica na comercialização de automóveis e máquinas. Lembrou que tempos difíceis passam e que, embora as dificuldades, o futuro começa agora e a economia brasileira se robustecerá, afinal são mais de 200 milhões de brasileiros e o governo do Brasil dá mostras de medidas efetivas de que alterará a legislação trabalhista e fiscal, o que cria um clima favorável de investimentos.

Foi destacada a 4ª revolução industrial chamada de indústria 4.0 que estabelecerá definitivamente a evolução tecnológica digital e a inovação. “Os empresários estão imbuídos em identificar os buracos nas relações comerciais entre os dois países e assim tapá-los”, diz Rensheler.

Agronegócio

Os eventos ligados à missão brasileira na Alemanha iniciaram neste sábado em Weimar, no Elefant Hotel, que foi inaugurado em 1696, com uma mesa redonda sobre agronegócios. Foram abordados temas como materias primas necessárias ao setor, energia tradicional e renovável, biocombustíveis, bioeconomia, seguranca alimentar,certificações e sustentabilidade no campo, além dos subsídios agrícolas.

Participaram representantes dos Ministérios da Agricultura do Brasil e da Alemanha, das Confederações das Indústrias dos dois Países , Fiergs, associações do agronegócio (ABA e similar,  além da DLG alemã), profissionais do agro, associações, federações e instituições setoriais.

A Câmara Brasil Alemanha participou através do seu diretor executivo, Valmor Kerber, juntamente com o Cônsul Geral da Alemanha no Rio Grande do Sul, Stefan Traumann.

Valmor Kerber, destaca que ficou a exortação para que os representantes dos dois Países dêem sequência aos temas tratados e que concretizados e avaliados no próximo EEBA, Encontro Brasil Alemanha.

Diálogo

Marcos Pereira, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio do Brasil, direto da Alemanha: ” É preciso reincidir o Brasil no cenário internacional. Estamos trabalhando para dialogar com os principais players, sejam de governos de outros países, sejam de empresas. A Alemanha é fundamental, é um grande líder no bloco europeu, assim como o Brasil é no Mercosul”.

Parceria estratégica para o desenvolvimento de Startups 

Fábio Branco, secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do RS, após uma reunião com o governador José Ivo Sartori e com o embaixador da Alemanha e secretário de Comércio Exterior para a América Latina e Caribe, Dieter Lamlé, apontou na manhã desta segunda-feira, na Alemanha, que o encontro foi muito positivo, até porque “é uma continuidade do que foi tratado quando eu estive aqui, em março último. O interesse é nos aproximarmos de algumas áreas em que a Alemanha tem experiência estratégica e uma delas é a mão de obra. Há interesse da Alemanha e do RS para o desenvolvimento de startups a partir de nossas universidades, realizando um seminário no RS a fim de incentivar a criação de startups para o agronegócio, com a Alemanha oferecendo palestrantes referência, desenvolvimento, cases de sucesso e financiamento destas startups até o início do ano que vem. Mas já até o final deste ano já teremos uma data agendada para anunciar este seminário no RS. Vamos ter uma agenda muito importante para o desenvolvimento econômico do RS”.

Comentários

Comentários

810 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.