Em apresentação de novo submarino, Bolsonaro fala sobre soberania

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta sexta-feira (11), no Complexo Naval de Itaguaí, a 80 quilômetros do Rio de Janeiro, que não consentirá com tentativas de por o Brasil como um país colonizado. Escoltado de diversos ministros e do governador fluminense Wilson Witzel, ele participou da cerimônia que marcou uma das últimas etapas de construção do novo submarino brasileiro, nomeado Humaitá ou SBR-2.

Em seu pronunciamento, o presidente disse “lá fora, estão cada vez mais tentando nos colocar em uma situação de colonizados. Não permitiremos isso” . Ele também fez menção ao discurso proferido na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), realizada no mês passado. “O Brasil sofria um ataque sobre a dúvida da nossa soberania na Amazônia e eu tive a grata satisfação de falar na ONU, para todo o mundo, que a Amazônia é nossa. É patrimônio do Brasil. Para nós garantirmos isso, precisamos de meios e de homens e mulheres preparados, abnegados e com vontade cada vez mais de servir à nossa pátria. O destino do Brasil, quem o fará seremos todos nós juntos e unidos”, afirmou.

Na cerimônia, as partes do casco do submarino Humaitá foram integradas. A próxima etapa de construção abrange a conexão de 80 quilômetros de cabos elétricos e lógicos. A estimativa é de que, no segundo semestre do próximo ano, ele seja lançado ao mar para a fase de testes. O Humaitá é o segundo dos quatro submarinos com propulsão diesel-elétrica planejados para atuar na defesa da costa brasileira. Eles estão previstos no Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), lançado em 2008, que prevê ao todo um investimento de R$35 bilhões.

Comentários