Em áudio vazado, Bolsonaro articula assinatura de parlamentares para trocar líder na Câmara

(Foto: Marcos Corrêa/PR)

Um áudio vazado revelou que o presidente Jair Bolsonaro articulou, nesta quarta-feira (16), pelo afastamento do líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir, para que seu filho, Eduardo Bolsonaro, assumisse o posto. Na gravação, feita por um deputado não identificado, o chefe do Executivo pede aos parlamentares da sigla que assinem a lista para retirar o deputado Waldir e apoiar o nome do seu filho para a liderança na Câmara.

Na gravação, Bolsonaro afirma que já tem o apoio de 26 deputados e precisaria de apenas mais um para tirar Waldir do cargo. “Você sabe que o humor desse cara muda”, destacou, falando sobre Waldir. O número de assinaturas necessário foi atingido na noite de ontem. “É uma medida legal. Eu não sou a favor da lista não, quero deixar bem claro. Sou a favor da eleição direta, mas no momento a gente só tem a lista”, disse Bolsonaro na gravação.

Nesta quinta-feira (17), ao deixar o Palácio da Alvorada, em Brasília, o presidente foi questionado sobre o áudio vazado e disse ter sido grampeado, além de acrescentar que essa ação foi uma “desonestidade”. “Eu não trato publicamente deste assunto. Converso individualmente. Se alguém grampeou telefone, primeiro é uma desonestidade”, afirmou o presidente.

Na quarta-feira, Eduardo afirmou que sua intenção é ficar no cargo de líder da bancada somente até dezembro, quando terá eleição interna no partido. Em uma ação contra a atitude do presidente, o grupo de deputados do PSL ligado ao presidente do partido, Luciano Bivar, fez uma segunda lista na Câmara, pedindo a manutenção do atual líder no cargo. O movimento aconteceu logo após Eduardo se manifestar como novo líder da bancada. Os “bivaristas” argumentam possuir 32 assinaturas.

Para que o ato seja afirmado, as assinaturas de ambos os documentos ainda precisam ser checadas pela Casa e passar pelo aval do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. A bancada do PSL tem 53 deputados. Se o grupo bolsonarista tiver maioria, Waldir terá de entregar o posto para Eduardo.

Comentários