Empresário gaúcho salva filho de afogamento, mas não consegue se salvar

O corpo do empresário gaúcho Rogério Schossler, de 40 anos, que desapareceu no Rio Araguaia, no município de Alto Araguaia, a 526 quilômetros de Cuiabá (MT), foi encontrado nessa segunda-feira, de acordo com os bombeiros. Rogério desapareceu no domingo, durante momento de lazer com a família.

O empresário havia pulado no rio para tentar salvar o filho, que se afogava, e sumiu. O corpo de Rogério foi encontrado a 6 quilômetros do local onde ele desapareceu. A vítima, que é de Augusto Pestana, interior do Rio Grande do Sul, estava a passeio em Mato Grosso, visitando parentes, junto com a família.

Conforme o Corpo de Bombeiros, o empresário pulou na água para tentar salvar uma criança e uma mulher, que são parentes dele, que eram levados pela correnteza.

Os bombeiros informaram que a família estava tomando banho em uma parte mais rasa do rio, quando a criança e a mulher começaram a rodar e não conseguiam sair. Ele então pulou na água para tentar salvá-los. A criança e a mulher conseguiram sair da água, mas ele não.

Afogamentos em Mato Grosso

Os casos de afogamento mataram 110 pessoas em 2017 em rios, lagos, córregos e piscinas em Mato Grosso. O levantamento é do Corpo de Bombeiros do estado. Para os bombeiros, falta prudência de moradores. As vítimas são crianças e adultos.

Por conta do calor marcante do estado, muitas pessoas procuram se refrescar em piscina e rios.

Em caso de afogamento, a primeira coisa a ser feita é ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da região. O Corpo de Bombeiros também orienta que logo depois é preciso verificar se a pessoa está respirando.

Segundo o sargento do Corpo de Bombeiros, Enéias Oliveira Xavier, quem se arrisca em rios ou piscinas, deve saber nadar. Além disso, é necessário o uso de coletes em embarcações e outros acessórios de segurança.

Ainda conforme os bombeiros, todo cuidado é pouco, principalmente quando tem criança por perto. As crianças têm q ser supervisionadas pelos pais ou responsáveis.

Comentários