Escolas particulares de pelo menos sete capitais pretendem retomar as aulas presenciais até agosto

Legenda da imagem: Desde março, as aulas presenciais estão suspensas em todo o Brasil para conter a pandemia do novo coronavírus. (Foto: Agência Brasil)

Escolas particulares de pelo menos sete capitais brasileiras estimam voltar a receber os alunos nas salas de aula até agosto, segundo dados da Fenep (Federação Nacional das Escolas Particulares). Porto Alegre segue sem previsão de retorno dos estudantes às instituições de ensino.

Desde março, as aulas presenciais estão suspensas em todo o Brasil para conter a pandemia do novo coronavírus. Quatro meses após o fechamento das escolas, o planejamento e a expectativa para o retorno às salas variam em cada local e mudam rápido, conforme a notificação de casos de Covid-19 em cada região.

Em Manaus (AM), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Fortaleza (CE), as escolas da rede privada planejam a reabertura em julho, segundo a Fenep. As previsões seguem o calendário das prefeituras.

Já as escolas particulares em Goiânia (GO), Curitiba (PR) e São Luís (MA) avaliam a retomada das aulas presenciais em agosto, também de acordo com o balanço da entidade.

Em todo o Estado de São Paulo, o governo anunciou a reabertura das escolas públicas e particulares juntas, em setembro.

Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, a data da retomada das aulas presenciais nas instituições de ensino das redes pública e privada ainda está indefinida. As atividades escolares permanecem remotas devido à pandemia de coronavírus.

Um plano apresentado pelo governo em maio previa a retomada das aulas presenciais em julho, o que não ocorrerá. Segundo o governador Eduardo Leite, o retorno gradual pode acontecer a partir de agosto.

Comentários