Estado Islâmico reivindica a autoria do ataque a um cassino nas Filipinas

O EI (Estado Islâmico) reivindicou a responsabilidade pelo ataque a um cassino na capital filipina, Manila, que deixou pelo menos 36 mortos nesta sexta-feira (02), informou a agência de notícias do grupo terrorista, Amaq, após autoridades filipinas afirmarem não haver qualquer evidência de envolvimento de militantes.

Um homem armado invadiu o Resorts World Manila, colocando fogo nas mesas de jogo e provocando ao menos 36 mortes. “Combatentes do Estado Islâmico realizaram o ataque de Manila nas Filipinas”, disse a Amaq. Todas as vítimas morreram por intoxicação após inalarem fumaça.

O suspeito chegou até a área onde funcionava o cassino, no segundo andar, atirou com um rifle contra um monitor de televisão, espalhou gasolina em uma mesa de apostas e ateou fogo. O homem atirou novamente em direção ao local onde as fichas de jogo eram guardadas e colocou várias fichas em uma mochila. De acordo com a polícia, o criminoso teria levado o equivalente a 113 milhões de pesos filipinos (2,3 milhões de dólares). Depois, o assassino se suicidou.

Comentários