Estudo revela que o coronavírus já estava em águas residuais da Itália em dezembro

Legenda da imagem: A pandemia de Covid-19 iniciou na cidade de Wuhan, na China. (Foto: Reprodução)

O novo coronavírus já estava presente nas águas residuais das cidades de Milão e Turim, na Itália, em dezembro de 2019, dois meses antes do registro oficial do primeiro paciente de Covid-19 no país europeu, afirma um estudo do Instituto Superior da Saúde divulgado nesta sexta-feira (19).

O instituto, em parceria com a Smat, a empresa de água de Turim, e com outras companhias similares de outras grandes cidades italianas, analisou 40 amostras de águas residuais coletadas entre outubro de 2019 e fevereiro de 2020.

“Os resultados, confirmados por dois laboratórios diferentes, com dois métodos distintos, confirmaram a presença de RNA”, o ácido ribonucleico ou informação genética do Sars-Cov-2, nome do novo coronavírus, nas “amostras coletadas em Milão e Turim em 18 de dezembro de 2019”, afirma o instituto.

Todas as amostras coletadas em outubro e novembro não tinham traços do novo vírus, que surgiu na cidade de Wuhan, na China.

Comentários