Ex-ministro José Dirceu tem prisão determinada por segunda condenação na Lava Jato

O ex-ministro deverá cumprir a pena em reclusão, ao contrário da primeira condenação em que conseguiu a soltura. (Foto: Agência Brasil)

A Quarta Seção do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) decidiu que o ex-ministro José Dirceu seja preso imediatamente. Ele deverá, conforme o TRF4, iniciar o cumprimento da pena de oito anos e 10 meses por corrupção e lavagem de dinheiro. A determinação foi divulgada nesta quinta-feira (16), após julgamento de recurso da defesa de Dirceu, que tentava reverter a segunda condenação do político na Operação Lava Jato.

A 13ª Vara Federal de Curitiba já foi notificada para providenciar a prisão do ex-ministro. A condenação havia sido sentenciada pelo então juiz federal Sergio Moro em 2017, porém a defesa conseguiu prorrogar a prisão até o recurso que foi julgado nesta sexta.

José Dirceu, conforme a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), teria recebido R$ 2,1 milhões em propina, de contratos da Petrobras, entre 2009 e 2012, com parte desta quantia por meio de 118 voos em táxis-aéreos.

O irmão de Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, também deverá ser preso para cumprir sua pena de 8 anos e 9 meses referente ao mesmo caso.

Dirceu havia sido preso por sua primeira condenação na Lava Jato, em maio de 2018, mas foi solto por determinação do Supremo Tribunal Federal.

Comentários